Translate

quinta-feira, 22 de abril de 2010

mãe de 10 filhos ensina como ser mulher em primeiro lugar

MULHER EM PRIMEIRO LUGAR
Missão possível
Dá para ter sucesso profissional, marido apaixonado, vida sexual em alta, casa em ordem e filhos – muitos filhos. Uma mãe de 10 crianças comprova que não estamos sonhando
Por Tamara Foresti

Kathryn Sansone, 46 anos, é casada há 21 anos, tem 10 filhos e um site que inspira outras mães a se cuidarem (www.shapeupmom.com)
Kathryn Sansone tem o que a maioria das mulheres sonha: um casamento feliz, que já dura 21 anos, um corpo perfeito, uma carreira de escritora promissora e tempo para cuidar de si mesma. Até aí, tudo bem. O mais impressionante é que essa americana de 46 anos consegue fazer tudo isso e ainda ser uma mãe realizada de... 10 filhos. É, você não leu errado. O caçula dela tem 3 anos e o mais velho, 20. Como será que ela consegue dar conta da rotina e ainda parecer confiante, descansada e linda? Deixamos a invejinha de lado e fomos atrás da resposta. Achamos que Kathryn demoraria para nos atender, o que seria compreensível vindo de uma mãe de 10 que acaba de lançar o livro Mulher em Primeiro Lugar, no qual dá dicas de como cuidar da família, do corpo, da mente e do coração. Mas erramos. Em menos de uma semana, ela dividiu conosco seu segredo. E ele também vai funcionar para você.
CRESCER: O que você sentiu quando foi mãe pela primeira vez?
Kathryn: Foi uma mistura de impressões. Não existe aula que ensine a ser mãe. Você cai de cabeça e tem que se virar. Quando vê, não tem tempo nem para tomar banho! Também passei a poupar roupas bacanas, pois sabia que ia terminar o dia com uma mancha nelas. Ao mesmo tempo, é uma euforia, uma benção, uma alegria incrível...
CR: Você sempre sonhou em ter uma família grande?
K: Nunca pensei nisso. Meu marido e eu não estabelecemos um número de filhos. Depois do primeiro, quisemos o segundo, para fazer companhia ao irmão. Então, apenas ficamos abertos para mais crianças. E elas chegaram.
CR: Você já se sentiu perdida na maternidade?
K: Sim, em muitos momentos. Começou quando me dei conta que não tinha tempo para mim. Todos os dias eram um desafio. Dormia pouco, o que significa pouca paciência. Sentia que estava sozinha e que meus filhos precisavam de mim o tempo inteiro. Inevitavelmente, não estava feliz.
CR: O que você fez nestes momentos?
K: Em um deles, quando tinha 4 filhos menores de 4 anos, senti que estava desmoronando. Comecei a sentir ciúmes do meu marido, que conversava com outros adultos enquanto eu ficava o dia todo com as crianças. Estava cansada demais e com a sensação de que não conseguia terminar nada. Foi quando comecei a fazer musculação. Quando mudei meu corpo, me senti melhor e recuperei a autoconfiança. Comecei a entender o quanto era importante me priorizar de vez em quando.
CR: Qual é sua prioridade em meio a tantas responsabilidades e compromissos?
K: É cuidar de mim, pois só assim consigo dar conta de todo o resto. Se a mãe estiver saudável e feliz, todo mundo sai ganhando. Em segundo lugar, é necessário se organizar. Por exemplo: se você quiser fazer exercícios, se programe. Você tem que reservar um tempo seu e não esperar que aconteça uma brecha durante o dia. Para isso, conte com a ajuda dos outros, o que não significa que você é fraca. Meus filhos são meus maiores ajudantes, mas também peço apoio aos parentes. Encare o serviço doméstico como um negócio: se você precisa de uma mão para completar um trabalho, não hesite em pedir