Translate

segunda-feira, 21 de novembro de 2011

Menina de 1 ano grávida ?


Essa incrível história começou a circular pela internet desde setembro de 2009 e, por mais incrível que possa parecer, é real, em partes!
Em setembro de 2009, o jornal O Globo, em sua versão online mostrou a história da pequena Kang Mengru, a chinesa que tinha sido abandonada pela sua mãe quando tinha 3 anos de idade e que estava grávida!
Alguns sites sensacionalistas davam como notícia a seguinte manchete:
Garota de apenas 1 ano de vida grávida!
Desse modo, a impressão que ficava é que a pobre criança teria tido relações e que engravidara. Mas não é bem assim!
Na verdade, a criança não estava grávida. Kang sofria de uma patologia chamada “Fetus in fetu“, na qual um irmão gêmeo cresce dentro do corpo do outro irmão! De acordo com o site Diário de Biologia, cerca de 80% dos casos ocorrem com o parasita alojado na região abdominal.
Quando as céluas embrionárias estão no início de seu desenvolvimento, algumas serão boas e outras sairão com defeito. As células zoadas não chegarão ao final da gestação pois o corpo da mãe, ou do irmão, acaba absorvendo e/ou destruindo essas células, correspondentes a um corpo defeituoso.
Mas nesta situação de “fetus in fetu”, as células que estão boas envolvem as células deficientes. Estas células, ao invés de serem destruidas, conseguem sobreviver tornando-se parasitas das células boas e formam um novo feto. Este feto com problemas, passa-se assim a desenvolver dentro do interior do irmão, completamente formado por células boas.
O gêmeo bom passa então a ter dentro de si um gêmeo parasita, sem condições de poder viver sem ajuda externa. Ele depende do irmão “bom” para ser alimentando.
Depois de nascerem, o bebê com problema não ultrapassa um certo nível de crescimento, enquanto o gêmeo normal pode continuar a crescer naturalmente e sem qualquer problema. Normalmente, nestes casos, executa-se uma cirurgia para remoção do parasita. Este corpo estranho normalmente acaba por morrer pois não costuma ter cérebro, coração ou cabeça. Tem poucos orgãos e em alguns casos, poderá ter orgãos partilhados com o irmão.
Desde o início do século XX, há menos de 100 casos conhecidos até ao momento.
Em setembro de 2009, Kang Mengru foi submetida a uma operação no Zehenzhou People’s Hospitalque demorou 10 horas para remover o seu gêmeo de dentro da sua barriga.
A equipe, liderada pelo Dr. Zhang Xuedong, afirmou que havia um grande risco cardíaco, pois a pressão dentro do peito da criança e da sua barriga era enorme mas, tudo correu bem e ela está fora de perigo.”
Depois disso, a menina foi adotada por um casal na cidade de Zhenzhou, na China.
Veja o vídeo que fizemos sobre essa história para o nosso programa na Justtv!