Translate

terça-feira, 22 de novembro de 2011

"Pedras no caminho? Guardo todas, um dia vou construir um castelo..."(Fernando Pessoa)


"Pedras no caminho? Guardo todas, um dia vou construir um castelo..."(Fernando Pessoa)





Deus nunca me fez chorar, pelo menos não de tristeza. Se lágrimas houve, foram nesses momentos onde Sua presença é tão forte que as lágrimas não resistem. Mas eu mesma, pelas minhas escolhas, já chorei muito. Eu, pelos meus caminhos, colhi dor e tristeza para meu coração.
Poderia ter sido diferente, mas como somos teimosos quando queremos alguma coisa! De adultos racionais e inteligentes, nos tornamos crianças mimadas, sem pensar no peso das responsabilidades. Nos dizemos para vivermos o hoje como se o amanhã nunca fosse chegar e ele chega, ele chega forçosamente para muitos de nós. E precisamos conviver com ele, assumir as conseqüências dos nossos atos, amadurecer às custas das dores ou nos tornarmos pessoas amargas.
Entendam, por favor, que Deus quer nossa felicidade e nosso bem. Ele, como Jesus, derrama lágrimas quando sofremos. Se humildemente não impomos nossa vontade, mas pedimos, Ele concede muitos dos nossos desejos, aqueles que chegam como presentes e que jamais nos farão sofrer. Deus é Pai e um pai sempre quer o melhor para os seus filhos, mesmo se ele põe as sementes nas suas mãos e diz: - agora planta e colhe. Porque plantar, ceifar e colher faz parte da vida.

Que o Senhor conceda sabedoria a cada um de vocês!
Lembrem-se: "Dos homens são os projetos do coração, mas do Senhor a resposta da boca”.
Creiam nisso, pois é o alicerce da felicidade.
Muito amor a todos vocês!
Um grande e carinhoso abraço,
Letícia
Aqui vai nosso texto para hoje:
Os caminhos de Deus
© Letícia Thompson
Nossos caminhos nem sempre são aqueles que nosso coração projeta. Nem para nós, nem nossos filhos ou para a pessoa que nosso coração elegeu.
É evidente que Deus quer a nossa felicidade e que nos deixou o livre arbítrio para fazermos nossas escolhas. E olha o resultado: vamos à direita quando deveríamos ir à esquerda, nos precipitamos quando deveríamos esperar, esperamos demais quando deveríamos tomar uma atitude e tornamos nosso coração insatisfeito.
Se o coração chora, não é porque Deus provocou lágrimas, mas porque, tendo a escolha, ficamos do lado errado.
Seria um mundo perfeito se projetássemos todos os nossos sonhos e que eles se construíssem pontinho por pontinho, até o fim. É isso que tentamos fazer diariamente quando dizemos a Deus para fazer exatamente aquilo que queremos que seja feito, porque bem sabemos, apesar de mal interpretarmos, que Deus deseja nossa felicidade e somente nossa felicidade.
Queremos aquele trabalho específico, um casamento perfeito com uma pessoa perfeita, filhos perfeitos e inteligentes, a cura para todos os males e uma situação financeira estável e equilibrada. Dizemos então a Deus: -aqui estão meus projetos e eu sou seu filho. Realize-os!
Ah, se conhecêssemos o íntimo do nosso ser como Deus conhece!... Se tivéssemos a humildade de pensar que talvez seria melhor tomar outro caminho que o planejado, não erraríamos tanto e não sofreríamos tanto!
Tente dar ao seu próprio filho tudo o que ele pede sem refletir, no momento que ele pede. Você perceberá com o tempo que ele ficou despreparado para a vida ou que correu riscos que poderiam ter sido evitados.
Deus nos dá o livre arbítrio sim. Mas na Sua sabedoria pode nos dizer se este caminho é melhor que aquele, se o coração não está influenciado demais por emoções, se o dia poderia ser pintado de outra cor.
O coração projeta sim, para hoje, para amanhã e para depois e é bom que seja assim. Precisamos de planos para o dia seguinte. Mas felizes são aqueles que sabem esperar a hora, o momento e têm a humildade de entregar esses planos Àquele que esquadrinha nossos corações e conhece nosso eu.