Translate

terça-feira, 8 de novembro de 2011

A incrível história do garoto Sung-bong Choi,

choi_sung_bong.jpg.scaled500
Este rapaz e uma inspiracao. De sem abrigo, a ajudante de pedreiro a uma inspiracao mundial...
Poucas pessoas com a historia que ele teve teriam a coragem de se por de pe e radiar uma voz desta maneira... Eu aplaudo-o e a sua coragem... E tambem a sua linda voz... Ate me deu arrepios...
E como o bom ingles diz: "Haters keep hating, coz he's obviously doing something right!"

Não tenho palavras para expressar o que senti ao ver este vídeo. A incrível história do garoto Sung-bong Choi, 22 anos, que desde os 5 anos morou nas ruas da Coréia, após fugir de um orfanato onde sofria de maus tratos, dormindo em banheiros públicos por 10 anos.
É incrível como, numa história que tinha tudo pra dar errado, Sung-bong Choi se manteve íntegro, lutou para ser alfabetizado e sempre batalhou de forma dígna por uma vida melhor. E eu que cheguei a acreditar que minha vida era difícil, emocionei-me após conhecer sua história e conferir tamanho talento no palco do Korea’s Got Talent (um programa tipo o Ídolos ou o Fama aqui do Brasil).
Sung-bong Choi, assim como a Susan Boyle no Britain’s Got Talent de 2009, emocionou a todos que o viram cantar, porém, este garoto tem muito mais a mostrar do que seu talento como cantor. Talento este que ele passou a desenvolver como fuga para uma realidade alternativa que o fazia imaginar como sendo uma “outra pessoa”.
Gosto de cantar porque isso foi a primeira coisa que gostei depois de viver uma vida de inseto. Eu não canto tão bem, mas quando eu canto sinto-me como se fosse outra pessoa.” (Sung-bong Choi)
Vejam, se emocionem e parem de reclamar da vida.


Os escolhidos por Deus, são os escolhidos por Deus; e se o são, não foi por acaso pois que Deus, (pelo menos o Deus verdadeiro que eu conheço e sirvo) não é Deus de "acaso". Esse jovem, além do talento, é detentor de uma humildade, pureza e determinação pouco comum nos jovens ocidentais, mas quase uma caracteristica dos jovens orientais. Digo isso com conhecimento de causa, pois que morei tres anos na Coréia do Sul e estive no Japão quatro vezes. Temos muito que aprender com eles! Eu, aprendi.demmylima1