Translate

sexta-feira, 4 de novembro de 2011

VOCÊ TEM A INTELIGÊNCIA DOS GOLFINHOS?


Inteligência: Diversos fatores afetam o que chamamos de "inteligência". O principal componente da inteligência é a habilidade que se tem de se comunicar. Um humano pode ser extremamente inteligente mas, este sempre se despende todo o seu tempo a tentar sobreviver, então não resta tempo para o pensamento. Tempo livre é então um grande fator, e os Golfinhos têm-no em abundância. Em primeiro lugar, os Golfinhos não dormem como nós, eles são capazes de se "desligar" com apenas uma parte do seu cérebro por minutos numa determinada altura ao longo do dia. Muito raramente "desligam" o cérebro completamente. Isto é necessário porque os Golfinhos necessitam de respirar ar pelo menos uma vez em cada 8 minutos. As únicas coisas que um Golfinho faz é comer grandes quantidades de peixe e brincar. A comunicação entre espécies é também necessária. Os Golfinhos usam uma linguagem por assobios que é 10 vezes mais rápida que a nossa fala e 10 vezes mais alta em freqüência. Para que um Golfinho falasse com a nossa velocidade, seria como se um humano tentasse falar com um trombone, muito lento. Para um Golfinho, tentando falar com a nossa freqüência e velocidade, o resultado seria o seguinte:
nós...........fa......la........mos......... mu.......i........to............ de............ va.......... gar............
É muito difícil para nós falarmos assim tão devagar, e para os Golfinhos também. Outra particularidade na comunicação dos Golfinhos é o sonar (como já estudamos no tópico anterior), que lhes permitem determinar as reações internas de outros Golfinhos, humanos, peixes, etc. Imaginem sabermos como se sentem todas as pessoas à nossa volta, se estão alegres, tristes, zangadas. Ninguém poderia enganar ou mentir. Isto se deve a mudanças psicológicas que ocorrem dentro de nós quando pensamos em determinadas coisas. Também através do sonar um Golfinho consegue ver se alguém está ferido ou não. Eis um caso real: "Uma senhora que se encontrava numa piscina com Golfinhos era continuamente empurrada para fora da piscina. Uns minutos mais tarde, ela colapsa com dores. No hospital descobriu que tinha uma hemorragia interna, que os Golfinhos muito provavelmente tinham dado conta. Como não havia mais ninguém por perto na piscina, e a distância entre a linha de água e o cimo da piscina era grande, os Golfinhos tentaram a custo impedi-la de ficar na piscina, e assim salvaram-lhe a vida." A única coisa que os cetáceos não têm é uma maneira de registrar a linguagem tal como a escrita. Uma idéia seria construir um programa de computador que permitisse traduzir os assobios dos Golfinhos em escrita e gravar; e vice-versa, passar o nosso texto para linguagem de Golfinhos. Isto já foi feito com chimpanzés e o resultado foi surpreendente. Ora tendo em conta que os Golfinhos são muito mais inteligentes que os chimpanzés, porque não tentar o mesmo?