Translate

segunda-feira, 31 de outubro de 2011

VISUALIZAÇÃO: SOLUCIONE PROBLEMAS/SITUAÇÕES DE SUA VIDA


 
SEGUE UM ARTIGO INTERESSANTE SOBRE TÉCNICAS DE VISUALIZAÇÃO

Recentemente uma pessoa me fez, por e-mail, uma pergunta sobre se é possível utilizar as técnicas de Visualização Criativa para atrair dinheiro.
Pessoalmente não recomendo exercícios mentais específicos para atrair dinheiro. Dinheiro é um sistema virtual de trocas; nele trocamos coisas por demais subjetivas para permitirem serem bem contadas: atendimentos, lazer, viagens, bem como conforto, beleza e alegria. Também utilizamos o dinheiro para facilitar a permuta de coisas que podem ser contáveis, mas que são difíceis de serem permutadas de forma direta, tal como um sanduíche, uma pipoca na esquina ou outras coisas quaisquer.
Por isso, dinheiro, em si, não é algo real. É apenas um número. Algumas pessoas utilizam as técnicas de O Segredo para se visualizarem recebendo notas, muitas notas. Isso é essencial? Não, não é. Também funcionaria com cheques, ou com a visualização de um bom saldo em banco? Provavelmente funcionaria – ou não funcionaria – da mesma maneira.
Então, o segredo (do Segredo) não está aí. Não é “atrair dinheiro” e sim saber exatamente o que se gosta e se quer fazer e transformar isto em algo permutável – e em nossa sociedade se permuta isso através do dinheiro.
Sempre recomendo que se utilize as técnicas de Visualização Criativa para potencializar a busca do Sucesso. No entanto, o primeiro passo para isso é uma auto-reflexão, e não uma visualização.
Devemos refletir o que é o Sucesso para nós e como saberemos quando o tivermos alcançado. Quais são os sentimentos que queremos que ele nos desperte e como exatamente queremos agir, fazer, perceber e reagir nas situações de Sucesso. Escrevamos estas coisas todas e assim teremos uma base sólida sobre a qual lastrear nossas imagens mentais.
Invistam um bom tempo em descobrir o que fazer da vida. Este é o melhor exercício para o sucesso e, por conseguinte, para atrair dinheiro.
Recomendo, para auxiliar nesta reflexão, que tracem um plano detalhado de como querem conseguir o que escolheram para a vida. De que adianta Visualizar sem um Plano? Se visualizarmos sem ter um plano de ação, uma parte de nossa mente poderá duvidar de nossas imagens mentais. Assim, tracem um Plano primeiro.
Podemos seguir esta imagem:
Transformando Sonho em Realidade
Isto é, primeiro se cria um Sonho, depois elaboramos um Projeto para implementá-lo, depois traçamos um Plano específico e começamos a executá-lo e depois avaliamos a Realidade consequente de nossas Ações Diárias, corrigindo o que for necessário no Plano e até no Projeto e em seu Sonho, até conseguir algo satisfatório.
E quando visualizar? Em todas as etapas. Visualize enquanto cria um Sonho, primeiro sonhando que terá um bom Sonho, um bom ideal de vida, e depois sonhando os detalhes do Sonho. Depois visualize o seu Projeto, e detalhe-o o melhor possível. Depois visualize o seu Plano, considere mentalmente se está agindo pelo melhor. E, por último – bem, não exatamente por último, pois a vida não para enquanto você está planejando, e muitas vezes você precisa começar por aqui – visualize os resultados reais do que está desejando, e se imagine corrigindo e acertando o que deu ou pode dar errado, e sentindo muita confiança com isso.
Sobre confiança, sugiro que reflitamos sobre esta imagem:
Ser, Fazer e Ter
Esta imagem diz para se começar de dentro para fora. Não adianta querer se sentir realizado – isto é, imaginar-se e acreditar que tem muito dinheiro – se primeiro não se mudou o interior. Comece de dentro, sentindo-se uma pessoa que merece ter dinheiro. Isto é, construa, com imagens mentais, uma boa Auto-Imagem. Depois, trabalhe em seu nível de Fazer, aprendendo a sentir auto-confiança de que é capaz de fazer coisas que vão lhe trazer dinheiro. E, por último, trabalhe no nível do Ter, que é o nível mais externo, visualizando que esta auto-imagem e esta auto-confiança estão se refletindo no mundo exterior, em uma verdadeira auto-realização. Você pode usar afirmativas positivas e imagens mentais de sucesso em todas as etapas deste processo.
Não adianta muito lhe dar frases ou imagens prontas. É mais útil que crie as suas próprias. O importante é persistir e trabalhar na ordem certa, de dentro para fora.
Também vale a pena lembrar que tudo que conseguimos na vida é através da aplicação de nossos cinco recursos básicos: Tempo, Dinheiro, Esforço, Conhecimento e Atenção.
Se quiserem aprender mais sobre isso, leiam este meu artigo aqui:
Os 5 Recursos da Vida
A visualização nos auxilia a focar a nossa Motivação e a nossa Atenção. Também auxilia na potencialização do uso do Esforço e do Conhecimento. E, até, através das leis insondáveis do Universo, estudadas pelo Segredo, pode reduzir a aplicação do Tempo e do Dinheiro…
Mas não é crível que consigamos as coisas de graça.  Reflita sobre isso e mãos à obra!

OS CINCO RECURSOS DA VIDA
Várias pessoas leem na PNL que possuimos todos os recursos necessários, em nossa mente consciente ou inconsciente, para obtermos tudo que desejamos.Tal afirmativa, além de parecer auto-confiante demais, conflita com a visão pessoal e a frequentemente baixa auto-estima de muita gente. Elas pensam: “como assim eu já tenho dentro de mim tudo o que preciso? Eu já sei a resposta de todos os meus problemas? Vasculho dentro de mim e não acho nada… “.
Este tipo de dificuldade é usual. A afirmativa pura e simples “Confie na mente inconsciente”, um truísmo muito usado pela Neurolinguística, faz com que várias pessoas ou se arrisquem sem muita base em um novo projeto ou, ao contrário, quedam-se inermes, esperando infrutíferamente que algo aconteça, ou um “gênio interior” assuma seu corpo e sua mente para resolver todas as questões necessárias, urgentes e pendentes de suas vidas…
Vamos analisar um pouco mais esta afirmação. Quando a PNL diz “você já tem dentro de você tudo o que você precisa” visa fazer com que o indivíduo se focalize em suas próprias habilidades e capacidades, e não em suas limitações. Isto é um truísmo – porquê é óbvio que todos nós devemos e iremos resolver nossas questões de vida a partir dos recursos, habilidades, competências, conhecimentos e oportunidades de que dispomos, seja agora, seja daqui a pouco, com o esforço de ampliação destes mesmos recursos, habilidades, competências, conhecimentos e oportunidades que conseguirmos obter.
A intenção é redirecionar a mente para aquilo que é realmente eficaz – agir a partir do que se tem – ao invés de apenas suspirar pelos cantos, ansiando pelo que não se tem. Não obstante, mesmo assim, algumas pessoas continuam obcecadas pelo que lhes falta. Ficam historiando suas falhas e fazendo um rol de acontecimentos tristes passados que justifiquem as suas limitações e bloqueios. Isso acontece muito em situações de coaching, isto é, situações onde estamos orientando pessoas para definir metas e estabelecer projetos de melhoria em suas vidas pessoais e profissionais.
Definir um projeto de vida é dependente daquilo que está motivando e interessando o indivíduo no momento – e isto pode ser um fio da meada para que se façam progressivas mudanças pessoais, profissionais e comportamentais que acabem se tornando bem radicais, que modifiquem completamente a vida em um período de dez ou quinze anos… É claro que este tempo permite que uma pessoa se engaje em uma busca objetiva pelas habilidades e recursos que ainda lhe falta e, assim, consiga chegar a um ponto de melhoria bem além do que sua imaginação possa abarcar no presente.
Para “baixar a bola” um pouco da angústia que acomete nestas horas, sempre sugiro que se escolha apenas um projeto de vida, não o projeto de vida. E comprometendo-se com ele por um período pequeno, digamos apenas três meses, e não para o resto da vida, cada um pode experienciar em si a sensação de se focar em plenitude, sem objeções. Experimentar se motivar é um pouco como uma experiência de faz-de-conta: faça de conta que você tem certeza de que aquilo que você está fazendo é aquilo que sempre sonhou…
Isto é, aceite as suas habilidades múltiplas e pense em como fazer uma sinergia entre estas habilidades, desenvolvendo uma especialidade só sua. Não se preocupe, por exemplo, em preencher um escaninho pré-fabricado de emprego – pense primeiro em você, em como você tem um misto de capacidades suas, e como vendê-las às instituições, dando a elas o que elas querem, através da forma como você quer.
E o que isto tem a ver com a frase “você tem dentro de si mesmo todos os recursos que precisa”? Esta frase nos redireciona a confiar que aquilo que nós não temos, somos capazes de desenvolver. E o ponto principal em mente é o que chamamos de recursos. O que são recursos? São tudo aquilo o que podemos lançar mão para fabricar aquilo de que precisamos. Recursos não são necessáriamente soluções prontas, e sim matéria-prima para engendrarmos soluções específicas. Quando estiver vasculhando a sua mente interior na busca de recursos, não espere encontrar soluções prontas, pré-fabricadas.
Percebi que nossos recursos clássicos são aquilo que genéricamente chamamos de dimensões ou parâmetros, aqueles eixos da escala de medida com os quais costumamos avaliar os resultados de alguma coisa. Quando medimos algo, normalmente usamos o tempo e o dinheiro como escala, correto? Vários parâmetros medem maneiras de avaliar um determinado processo de atingimento, sendo que alguns parâmetros só servem para máquinas, tais como o potencial elétrico ou a tonelagem por metro quadrado. E os parâmetros da escala humana normalmente são o Tempo, o Dinheiro, o Esforço, o Conhecimento e a Atenção.


Tempo, dinheiro e esforço são fácilmente mensuráveis, mas conhecimento e atenção não. Isto acontece porque são atributos primeiramente mentais, sendo o conhecimento mais pertinente ao hemisfério esquerdo e a atenção (e o interesse, a motivação e a expectativa, imbuídos nela) mais pertinente ao hemisfério direito do cérebro.
Despersonalizamos a idéia de limitação pessoal, quando focalizamos que o desenvolvimento de uma habilidade ou competência é fruto do balanceamento pessoal da aplicação destes cinco recursos básicos – ou podemos chamar de meta-recursos, se assim o preferir.
Se para um projeto específico precisamos desenvolver um conhecimento ou tecnologia que não temos, basta se perguntar: “posso dispor do tempo (físico externo, em relação a uma data pré-estipulada), dinheiro (social), esforço (disposição e energia física) e atenção (motivação e energia emocional) suficientes para alcançar este nível de conhecimento? “.
Este questionamento nos faz perceber que devemos aprender a fazer equilíbrio dos recursos. Isto é, se aplicarmos todo o nosso tempo e dinheiro disponível para obter uma meta, é claro que faltará recursos para outra, mesmo que nos sobre esforço, conhecimento e atenção…
Algumas vezes os recursos podem ser intercambiáveis – se só podemos investir pouco dinheiro, devemos investir mais tempo, esforço e atenção para obter o conhecimento necessário para alcançar o que desejamos.  Na maioria das situações, contudo, é necessário alocar um pouco em cada uma destas cinco dimensões ou parâmetros, se realmente queremos ser realistas em nossa busca de resultados.
Este processo de analisar a apropriação dos recursos nos auxilia a estruturar nosso planejamento de vida e nossa estratégia de realização, bem como nos proteger das supostas limitações que reconheçamos em nossa personalidade e ambiente.
“Valorize seus pontos fortes e proteja seus pontos fracos” dizia a sabedoria antiga dos índios Sioux. Focalize a atenção naquilo que você tem de melhor, através dos cinco recursos de vida que todos nós usamos e, daquilo que você tem pouco, compense com aquilo que você tem muito.
Os Sioux também diziam: “e saiba usar bem a sua imaginação, a seu favor, e não contra você”. Não queriam dizer com isso apenas que se pode transformar os pensamentos de derrota e fracasso em pensamentos de sucesso apenas com a prática imaginativa, com o uso de imagens mentais. Isso é possível e viável, mas é importante destacar que os pensamentos de fracasso se tornam parte do problema e que modificá-los é, também, parte da solução.
A análise dos cinco recursos são uma mágica arca do tesouro dentro de sua mente inconsciente. Acompanhados de uma ação de sucesso, a redistribuição dos recursos é uma atitude pro-ativa mais genérica, que nos permite ter mais confiança na capacidade de auto-melhoria – ou de auto-ajuda, apesar de alguns não gostarem desta palavra…
Os pensamentos sobre o processo de mudança se tornam mais pragmáticos e organizados, criando sensações de bem-estar. E assim torna-se mais fácil estruturar uma linha de ação para a solução dos problemas, abrangendo os aspectos físicos, sociais, emocionais e cognitivos, de uma maneira sistêmica.
Antonio Azevedo

QUER SABER MAIS? LEIA A SEGUIR UM OUTRO TEXTO :
Há um problema muito comum sobre a Lei da Atração no qual as pessoas questionam frequentemente, "a visualização": - Se eu não sou rico nem bem-sucedido agora, como eu posso mentir pra mim mesmo e imaginar que eu sou rico e bem sucedido?

Eu preciso contar pra você que a visualização funciona mesmo desconsiderando sua realidade atual. Isso acontece porque seu subconsciente não sabe a diferença entre a realidade e a sua imaginação. É por isso que, no filme "O Segredo", Bob Proctor disse que se você vê (seus sonhos) com seus olhos, você irá segurá-lo em suas mãos.

Da mesma maneira que a visualização é poderosa e pode lhe trazer prosperidade, o contrário também é verdadeiro. Para muitas pessoas, elas pensam sobre os mesmos eventos que a maioria observa. Então, se elas estão sempre observando eventos negativos, elas tendem a pensar que são desafortunadas. Logo, esses pensamentos criam eventos ainda mais negativos em suas vidas.

Então como você fazer para que a Lei da Atração ( a visualização ) trabalhe a seu favor e não contra você? Esse artigo traz para você cinco segredos da vizualização:

(1) Pratique

Repetição é a chave do sucesso para adquirir quaisquer novas habilidades. Você tem que praticar suas habilidades de visualização. A boa notícia é que quanto mais real sua visualização fôr, mais efetivamente você conseguirá o que deseja.

(2) Veja a si mesmo em Terceira Pessoa.

Imagine que você está assistindo a um filme em sua mente. Você é o ator principal nesse filme. Você está vendo sua vida como uma terceira pessoa. A chave aqui é o momento em que você visualiza por trás de seus olhos; sua mente trata isso como uma memória. A memória fica programada em seu subconsciente e você irá começar a formar uma crença que sua memória é verdadeira.

(3) Coloque emoções em Seu Sonho

Qualquer que seja seu sonho, sinta sempre, mais e mais, o que você está visualizando. É claro que as emoções que você colocou em sua visualização precisam ser vibrações positivas. Lembre-se de que pensamentos sozinhos não podem transformar seus sonhos em realidade. A fórmula para a sua prosperidade = Pensamentos mais Emoções Positivas.

(4) Aumente a cor e o brilho de uma Cena Desejada

Você pode aumentar a cor e o brilho quando visualiza a cena na qual você depositou emoções positivas.

(5) Fique imune a uma Cena Indesejada.

Se uma cena ruim aparecer, mude a cena para preto e branco. Isso irá ajudar a diminuir as emoções negativas que você sente em relação à cena.Quando escrevi os itens 4 e 5 eu recordei uma experiência pessoal, com a qual eu gostaria de ilustrar como esses dois pontos servem para a visualização. Eu costumava ter medo de gatos. Eu realmente não sei o motivo, pois os gatos nunca me arranharam quando eu era jovem.

Meu medo de gato era tão forte que eu posso ouvir meu coração pulsando alto e rápido quando eu via gatos à distância. Um dia eu decidi usar a visualização para fazer desaparecer o meu medo de gatos. O que eu fiz foi visualizar uma cena onde gatos estavam caminhando na minha direção. Imediatamente eu senti temor. Em seguida, eu diminuí a cor e o brilho da cena para preto e branco e minimizei a cena de tal forma que ela somente ocupava um canto no lado esquerdo da minha mente. Finalmente, eu visualizei uma cena onde gatos estão caminhando perto de mim.

Depois de me sentir confortável com os gatos, eu imaginei a mim mesmo curvando-me e afagando um gato com minhas mãos. Nesse ponto eu aumentei a cor e o brilho da cena.

Após um exercício de visualização, eu me sinto absolutamente confortável ao andar perto de gatos. Não é incrível?

Agora que você está ciente de um dos segredos da Lei da Atração, que é "a visualização", você pode aplicá-los em áreas de sua vida nas quais você quer visualizar em realidade. Boa Sorte!
http://explicadinho.blogspot.com