Translate

terça-feira, 11 de outubro de 2011

Concorrendo com 80 mil, brasileiro ganha concurso de karaokê no Japão

O que acontece quando se corre atrás de um sonho..
LEIA O TEXTO E A SEGUIR VEJA O VÍDEO
Roberto Casanova foi considerado o melhor cantor amador do país. 
Ele começou cantando no bairro da Liberdade, em São Paulo.
Do G1, com informações do Fantástico
Tamanho da letra
  • A-
  • A
O brasileiro Roberto Casanova foi direto da fábrica de autopeças, onde trabalha no Japão, para enfrentar o maior desafio da sua vida. Ele participou da etapa final do maior campeonato de karaokê do país, que reúne 80 mil candidatos, e venceu.

Há dez anos, Roberto era o “rei dos karaokês” do bairro da Liberdade, em São Paulo. Uma grave doença renal, contudo, atrapalhou sua carreira. Ele chegou a ficar desempregado, e contou com a ajuda da colônia japonesa para se sustentar. “O pessoal foi indo, um traz aqui um pouquinho, outro traz outro pouquinho e eu consegui sobreviver”, conta.

Sua sorte começou a mudar depois que ele passou por um transplante de rim, doado pelo irmão mais novo, Alexandre. “Eu queria era ver meu irmão bem, não tive medo”.

Roberto conheceu a japonesa Mika, com quem se casou e então foi para o Japão, onde - nas horas de folga da fábrica – se esforça para ser cantor mais uma vez.

Sonho japonês
Apresentar-se no teatro onde é disputada a final é o sonho de todos os cantores de karaokê. O concurso dura um ano inteiro e já revelou astros da música japonesa. Dos 80 mil candidatos, apenas 15 chegaram até a última etapa. 

Hirata - hoje cantor sertanejo no Brasil - foi o primeiro estrangeiro a ser campeão. Por coincidência, Roberto e ele são amigos. Joe organizou shows em São Paulo para ajudar o colega quando ele estava doente.

Tensão antes do palco Antes da final, Roberto foi a um karaokê repassar a música. Os japoneses da cabine ao lado ficaram sabendo que ali estava um finalista do concurso e quiseram conhecer Roberto. A reação é sempre a mesma: como um brasileiro, negro, que não fala japonês, consegue cantar daquele jeito?

Eles aplaudiram e fizeram a promessa: vamos torcer por você na final. Mas Roberto agora não parecia tão confiante. “É como diz o japonês, muskashi. O que quer dizer isso? Muito difícil”, brinca.

No dia do concurso, a torcida brasileira estava lá. Alguns conheciam Roberto dos karaokês em São Paulo. Outros brasileiros assistiram pela TV. A final foi transmitida ao vivo pela rede NHK, que pertence ao governo japonês.

Roberto repetiu a música romântica da eliminatória, e a torcida gostou. Na hora do resultado, houve mistério, e o vencedor foi "Roberto Casanova San". Os inventores do karaokê escolheram o operário brasileiro como o melhor cantor amador do Japão.

No dia seguinte, o operário-cantor - e agora campeão - voltou pra sua rotina na fábrica, com a esperança de que a história do “rei do karaokê” esteja apenas começando.